quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Serial Killers: Doentes Mentais ou Assassinos Covardes?

Tatuagem no braço de
Pedrinho Matador
    Durante toda a história da humanidade nos deparamos com vários assassinatos em série causados por uma mesma pessoa. De algumas décadas pra cá, isso tem se tornado tão comum que quase todas as semanas nos deparamos com chocantes casos de crimes cometidos de formas brutais por um mesmo assassino: Alguém com um sadismo doente, uma sede maligna de matar; um vício incontrolável de fazer o mal, um mórbido prazer de causar a dor alheia. Curiosamente, os Estados Unidos, com menos de 5% da população mundial, produziu 84% de todos os casos conhecidos de serial killers desde 1980. Nem todos têm o mesmo comportamento, porém o perfil básico dos serial killers (assassinos em série) é o seguinte:

  • Dificilmente as pessoas escolhidas têm algum problema pessoal com eles, ou seja: não são casos de vingança.
  • Geralmente as vítimas têm algumas semelhanças entre sí, nem sempre são escolhidas      alheatoriamente, e seus critérios de escolha muitas vezes são absurdos, como por exemplo: cor do cabelo, tipo de roupa, profissão, religião, sexo, idade, ideologia social ou política, defeitos físicos, etc.
  • Seus modos de agir são quase sempre os mesmos, podendo haver pequenas diferenças entre um caso e outro, e quase sempre agem com muita crueldade causando muito sofrimento às vítimas.
  • A distância entre o local de um crime e outro normalmente não é muito grande, pois eles costumam agir sempre numa mesma região.
  • Eles não costumam ter medo de morrer e nem sempre se entregam quando são cercados pela polícia.
  • Quando presos, dificilmente eles dão uma boa justificativa para os seus crimes e sempre demonstram que mataram simplesmente pelo prazer de matar.
  • Dificilmente os serial killers matam para roubar ou para se defender.
  • Apesar de geralmente apresentarem algum distúrbio mental, os assassinos em série quase sempre, antes de serem descobertos aparentam ser absolutamente normais, inteligentes, trabalhadores, calmos, de boa família, aparência acima de qualquer suspeita, razoável condição financeira, crêem em Deus e têm alguma religião.
  • Quase sempre eles alegam ser traumatizados devido à maus tratos na infância ou grande revolta contra a sociedade, o sistema de governo e, entre várias outra "justificativas", violência sofrida de forma injusta por parte de determinadas pessoas as quais costumam ser o perfil das vítimas que eles perseguem.
  • Por mais incrível que pareça, em muitos casos, eles não de monstram ter nenhum arrependimento ou remorço pelo que fizeram, dando a entender que além de satisfazer seus desejos macabros, um de seus objetivos é desafiar as autoridades, aparecerem na mídia e serem famosos.
  • Geralmente os serial killers demonstram três tipos de comportamentos durante a infância, conhecidos como a Tríade MacDonald: fazem xixi na cama, causam incêndios, e são cruéis com animais. Muitos deles também sofreram acidentes que resultaram em traumatismo craniano.
    Vamos analisar aqui alguns dos mais famosos casos de assassinatos em série:



Adimar Jesus da Silva (Conhecido como Maníaco de Luziânia)
Nascimento: 1970. [a confirmar detalhes]
Local: Brasil. [a confirmar detalhes]
  Perfil: Trabalhava como pedreiro; Tinha um caráter agressivo e perturbado devido à transtornos psicopatológicos; Estava solto desde o início de 2010, devido ao benefício de prisão domiciliar, depois de ter cumprido um terço da pena de 10 anos e 10 meses por pedofilia depois de ter estuprado 2 menores em 2005. Ele conseguiu o benefício apesar de ter sido clinicamente considerado como um psicopata perigoso.
Assassinatos cometidos: 6. Confessou todos.
Local dos assassinatos: Luziânia, Goiás, Brasil.
Características dos crimes: A primeira vítima foi dada como desaparecida no dia 30 de dezembro de 2009. A partir daí, outros 5 jovens desapareceram misteriosamente em um pequeno intervalo de dias (menos de 1 mês), deixando os moradores da pequena cidade apavorados; Adimar foi preso porque a polícia encontrou o celular de uma das vítimas e identificou outras 5 pessoas que usaram o aparelho até chegar no a ssassino; Ele disse que atraía garotos com idade entre 13 e 17 anos de idade da periferia, oferecendo-lhes dinheiro para fazer algum tipo de serviço; Admitiu ter espancado os 6 jovens até a morte e foi bastante frio em seu depoimento: Doutor, eu sei que eu matei os seis. Depois que eu matei, eu tirei as roupas. Já matei, já acharam os corpos [...] Ficava sonhando coisa ruim. Matando  [...] Meti o enxadão na cara dele. Já caiu desmaiado. Aí, dei outra (enxadada) assim. [...] Dava aquela agonia. Aquela nervosice e tremura. Vozes falavam para eu matar. Eu matava porque dava aquela raiva, aquela ira sabe? Dava vontade de matar mesmo..
Morte: 18 de abril de 2010. Supostamente teria cometido suicídio em uma das celas da delegacia aonde agüardava julgamento.

Aileen Wuornos
Nascimento: 29 de fevereiro de 1957.
Local: Rochester, Michigan, Estados Unidos.
Perfil: Infância problemática; Filha de pais separados; Abandonada por sua mãe aos 3 anos de idade e criada pelos avós; Seu pai foi um psicopata que foi preso em 1969 e se suicidou; Seu rosto era marcado por cicatrizes devido às automutilações durante a infância; Engravidou do próprio irmão as 14 anos de idade (1971) e entregou seu filho para adoção; Saiu de casa aos 15 anos de idade e se tornou prostituta passando a cometer pequenos delitos; Em 1976 recebeu uma herança de 10 mil dólares de um de seus irmãos que faleceu de câncer e gastou rapidamente o dinheiro com coisas de luxo; Posteriormente casou-se, mas o matrimônio durou pouco; Em 1981 foi presa na Flórida por roubo e cumpriu pena por 13 meses; Depois disso foi detida várias vezes por acusações diversas com por exemplo: uso de cheques sem fundo, roubar uma arma, dirigir sem licença, resistência à autoridade, falsidade de informação, roubo de carro, excesso de velocidade, intimidação, etc; Viveu durante 4 anos com uma lésbica; Em 1989 reolveu vingar-se dos homens por tudo o que eles tinham feito com ela e passou a carregar sempre uma arma na bolsa; Depois de ter sido presa pela última vez, exames psiquiátricos comprovaram que ela era portadora de uma doença mental chamada transtorno de personalidade Borderline, que é causada por uma longa exposição a traumas. Sua história inspirou a gravação de um filme chamado Monster, que no Brasil tem o nome de Desejo Assassino, o qual rendeu uma renda de 30 milhões de dólares e um óscar para a atriz sul-africana Charlize Theron.
Assassinatos cometidos: 7. Confessou todos.
Local dos assassinatos: Flórida, EUA.
Características dos crimes: Seu primeiro assassinato foi no dia 13 de dezembro de 1989: matou um homem de 51 anos com 3 tiros após ter sido espancada e estuprada por ele; Os demais crimes tiveram as mesmas características, porém é provável que nem todos tenham sido em legítima defesa.
Morte: 09 de outubro de 2002. Executada no estado da Flórida por injeção letal.

Albert Hamilton Fish (Conhecido também como Lobisomem, Vampiro, Bicho Papão)
Nascimento: 19 de maio de 1970.
Local: Washington, Estados Unidos.
Perfil: Vários membros de sua família sofriam de problemas mentais e seus pais eram extremamente religiosos; Com 5 anos seu pai morreu de ataque cardíaco e sua mãe o deixou num orfanato aonde ele era constantemente agredido; Assim ele descobriu sua tendência masoquista, pois gostava da dor física e tinha ereções quando era agredido; Com 7 anos foi tirado de lá por sua mãe porque ela havia conseguido um emprego; Com 9 anos caiu de uma árvore, machucando seriamente a cabeça, e isso lhe causou fortes dores e problemas mentais; Aos 12 anos começou a ter relações homossexuais com um rapaz que o incentivou a beber urina e a praticar coprofagia (prática sexual aonde uma pessoa chega a defecar sobre a outra); Se casou com 28 anos e teve 6 filhos; 19 anos depois foi trído e deixado por sua mulher; Depois disso começou a ouvir vozes e uma vez enrolou-se num carpete dizendo que fazia isso por ordem do apóstolo João; Passou a se espancar com um remo, também começou a introduzir bolas de algodão com álcool em seu ânus e, em seguida, as incendiava, e no mesmo local introduzia também agulhas (29 agulhas foram identificadas por raio-x, mas os médicos não conseguiram retirá-las).
Assassinatos cometidos: 5. Confessou 3.
Local dos assassinatos: Nova Yorque e outras cidades norte-americanas.
Características dos crimes: Foi um pedófilo, sado-masoquista e canibal; Assumiu ter abusado de mais de 100 crianças (a maioria meninos com menos de 6 anos de idade); Em 1910 começou uma onda de assassinatos (suas vítimas preferidas eram meninos com problemas mentais ou negros); Em 1923, aos 55 anos, tinha várias alucinações e dizia que Deus lhe ordenava a torturar e a castrar meninos; Lia frequentemente a bíblia e dizia que a voz de Deus o mandava matar; Médicos diziam que ele sofria de psicose religiosa; Em 1930 foi mandado para um hospital psiquiátrico; Seu julgamento foi no dia 11 de março de 1935 (ele estava com 64 anos de idade) em Nova Yorque.
Morte: 16 de janeiro de 1936. Executado em Nova Yorque na cadeira elétrica.

Alexander Pichushkin (Conhecido como Assassino do Tabuleiro de Xadrez) 
Nascimento: 9 de abril de 1974.
Local: Rússia.
Perfil: Há relatos de abandono por parte do pai e maus tratos na infância; Aos 4 anos de idade ele teve um grave ferimento na cabeça, e isso o levou a passar por um determinado período fazendo tratamentos num Instituto para crianças deficientes. Trabalhou em um supermercado e vivia com sua mãe num apartamento em Moscou; Pouco se sabe sobre seu passado.
Assassinatos cometidos: Cerca de 48. Confessou todos e acreditava ter matado 63.
Local dos assassinatos: Moscou, Rússia.
Características dos crimes: Sua primeira vítima foi uma estudante em 1992, quando ele tinha 18 anos. Seu objetivo era matar 64 pessoas (o número de casa dos tabuleiros de xadrez); Mas, apesar disso, relatou que se não tivesse sido preso continuaria matando mesmo depois de ter atingido esse número; Ele matava suas vítimas a marteladas e, em seguida, jogava os corpos em poços de água e no esgoto; Sua obseção pela morte era tão grande que ele chegou a afirmar o seguinte: "Pra mim, viver sem matar, é como pra você, viver sem comer. Eu me sinto como os pais dessas pessoas! Eu levo elas pra um novo mundo!"; Especialistas de uma clínica psiquiátrica o consideraram como irrecuperável; Gostava de acompanhar as notícias de seus crimes pela televisão e ficava indignado quando os relatos não estavam de acordo com os fatos; Em seu julgamento, em 29 de outubro de 2007, depois de ter sido condenado por 48 homicídios, pediu ao tribunal para adicionar 15 vítimas para que se sentir na honra de ter chegado perto de seu objetivo de matar 64 pessoas; Foi condenado à prisão perpétua.
Morte: Continua vivo.

Andrei Romanovich Chikatilo (Conhecido como Açougueiro de Rostov e Estripador Vermelho)
Nascimento: 16 de outubro de 1936
Local: Ucrânia
Perfil: Cresceu traumatizado pelo fato de um de seus irmãos ter sido seqüestrado, assassinado e vítima de canibalismo durante a grande fome na Ucrânia na década de 1930 (porém não existe registro nem de nascimento e nem da morte desse tal irmão, há somente o relato de sua mãe); Durante sua juventude ficou temporariamente impotente, isso lhe causou um grande abalo psicológico; Apesar de ter se casado na década de 60 e ser pai de 2 filhos, ela acreditava ter sido cegado e castrado em seu nascimento, e isso o levou a ter um macabro sentimento de revolta que o levou a ter esse terrível comportamento de vingança; Trabalhou em uma escola na cidade de Rostov Do Don aonde era motivo de piada entre os alunos que o chamavam de "ganso" devido ao seu pescoço comprido, e depois passaram a chamá-lo de "maricas", pois descobriram que ele molestava alguns rapazes enquanto dormiam; Ele sentia-se intimidado e passou a carregar uma faca; Sua história também é parcialmente contada no filme "Evilenko" e no livro "Criança 44".
Assassinatos cometidos: 53. Confessou todos.
Local dos assassinatos: Rússia.
Características dos crimes: Entre 1978 e 1990, ele matou e canibalizou a maioria de suas vítimas (a maioria era de mulheres e crianças); Arrancava seus mamilos e ou testículos e os fervia; Demorou a ser descoberto porque uma vez em que foi detido como suspeito a perícia constatou que o sêmen dele era incompatível com o que foi encontrado nas vítimas (embora seja raro, isso pode acontecer); Foi libertado por falta de provas e isso fez com que ele se sentisse mais tranqüilo para agir; Porém a polícia persistiu e conseguiu incriminá-lo quando o viu saindo de um bosque próximo à uma estação de trens aonde várias vítimas haviam sido encontradas; Em seu julgamento, ele mesmo se definiu como uma "besta louca" e um "aborto da natureza", para quem só restava a pena de morte, o que, segundo ele próprio, ainda seria pouco. 
Morte: 14 de fevereiro de 1994. Executado na prisão pelo pelotão de fuzilamento.

Assassino do Zodíaco (Identidade Desconhecida)
Nascimento: Data desconhecida.
Local: Desconhecido.
Perfil: Desconhecido.
Assassinatos cometidos: 7. 
Local dos assassinatos: Califórnia, Estados Unidos.
Características dos crimes: Atuou durante 10 meses entre dezembro de 1968 e outubro de 1969; Matou 4 homens e 3 mulheres que tinham entre 16 e 29 anos de idade; Existem outras possíveis vítimas; Ainda enviou cartas ameaçadoras à imprensa até 1974; Em suas carta estavam incluídos 4 criptogramas, dos quais 3 não foram decifrados; Em agosto de 2008, um suspeito da cidade de Sacramento foi investigado pelo FBI devido ao fato de a polícia ter encontrado um capuz preto, faca com sangue, escritos comprometedores e rolos de filme fotográfico; porém a investigação foi interrompida por falta de provas.
Morte: Situação atual desconhecida.

Chester Turner Dewayne
Nascimento: 5 de novembro de 1966.
Local: Warren, Arkansas, Estados Unidos.
Perfil: Em 1971, com a separação de seus pais, sua mãe mudou-se com ele para Los Angeles; Freqüentou escolas públicas por um tempo e depois desistiu de estudar; Quando jovem foi cozinheiro em uma pizzaria, entregador e segurança; Sua mãe se mudou para Utah e ele passou por vários abrigos; Foi preso por 7 vezes entre 1995 e 2002 por 6 crimes não-violentos, um assalto e crueldade com um animal.
Assassinatos cometidos: 13 (mais um bebê que não havia nascido, sua mãe assassinada estava no 6º mês de gestação). Não confessou nenhum.
Local dos assassinatos: Los Angeles, Estados Unidos.
Características dos crimes: Efetuou seus assassinatos entre 1987 e 1996; Estuprava e matava suas vítimas por estrangulamento; Foi preso em março de 2002 após ter estuprado uma mulher que conseguiu escapar com vida; Os de exames de DNA comprovaram que ele foi o mesmo que havia atacado as outras vítimas; Foi julgado no dia em 2007 e condenado a morte pelo assassinato de 10 mulheres e pelo filho de uma delas que estava grávida de 6 meses.
Morte: Continua vivo.

David Eduard Maust (Conhecido como Crazy Dave)
Nascimento: 5 de abril de 1954.
Local: Connellsville, Pensilvânia, Estados Unidos.
Perfil: Tendo uma infância profundamente perturbada por conflitos familiares (presenciava sua mãe espancando seus irmãos, atirando pedras e ateando fogo), aos 9 anos de idade, foi internado numa instituição para doentes mentais; Seus pais se divorciaram nesse mesmo ano (1963); Serviu o exército americano na Alemanha, aonde matou pelo menos uma pessoa; Em várias ocasiões foi considerado mentalmente incapaz de ser julgado;
Assassinatos cometidos: 5. Confessou todos, mas negou os abusos sexuais.
Local dos assassinatos: Indiana, Estados Unidos.
Características dos crimes:  No início de 1980, estuprou e matou suas vítimas (todos jovens entre 13 e 19 anos); Quanto às acusações de abuso sexual ele afirma categoricamente o seguinte: "Eu queria o carinho deles, não o sexo" Diz ter sido estuprado por 3 vezes numa prisão do Texas aonde cumpria sua pena de prisão perpétua.
Morte: A versão oficial diz que ele se suicidou num Centro Médico de Indiana no dia 20 de janeiro de 2006.

Dennis Rader
Nascimento: 9 de março de 1945.
Local: Pittsburg, Kansas, Estados Unidos.
Perfil: Em sua infância, ele torturava animais; Com o passar do tempo, desenvolveu uma inusitada fantasia de roubar calcinhas e vestí-las; Passou 4 anos (1966-1970) na Força Aérea americana, servindo nos Estados Unidos, Coréia do Sul, Grécia e Turquia; Após isso trabalhou no açougue de um supermercado juntamente com sua mãe que era a contadora da loja; Casou se no dia 22 de maio de 1971 e teve um casal de filhos; Em 1979, graduou-se em Administração da Justiça; Também trabalhou em grandes em presas de equipamentos elétricos (1972-1973), transportes aéreos (1973) e instalação de equipamentos de segurança (1974-1988); Em 1991 foi contratado como supervisor do Departamento de Zoonozes aonde fazia controle de animais (era muito rigoroso e recebeu reclamaçõe de um vizinho por ter sacrificado seu cachorro sem nenhom motivo); Por 30 anos, foi membro da Igreja Luterana e chegou a ser eleito como Presidente do Conselho de Congregação;
Assassinatos cometidos: 10. Confessou todos (há a possibilidade de ele ter cometido mais assassinatos, os quais estão sendo investigados).
Local dos assassinatos: Sedgwick, Kansas, Estados Unidos.
Características dos crimes: Seu primeiro crime foi em 15 de janeiro 1974, quando ele matou 4 pessoas de uma mesma família (pai, mãe, filho e filha); Matava suas vítimas por estrangulamento; Seu último crime foi em 19 de janeiro de 1991; Ele tinha o costume de mandar cartas para a polícia e para a imprensa local informando detalhes dos crimes; Nessas correspondências, a polícia foi ganhando a sua confiança: um dia ele perguntou se haveria como rasttrear seus dados por meio de disquetes, e os policias disseram que não. Então, ingênuamente, ele enviou cartas em disquetes, e isso possibilitou aos investigadores verificar os metadados contidos no Microsoft Word e através de seu registro pessoal no aplicativo Office, o qual, além dos dados, continha também um link para a Igreja Luterana, descobriram que o autor do texto se chamava Dennis: relacionando o nome e a igreja numa minuciosa pesquisa conseguiram então chegar ao Diácono Dennis Rader, que tinha um Jeep Cherokee preto, o qual os policiais encontraram estacionado na garagem de sua casa; Foi preso no dia 25 de fevereiro de 2005; Depois de sua prisão, sua esposa pediu divórcio alegando que após 33 anos de casamento sua saúde física e mental estava bastante debilitada; Foi julgado no dia 27 de junho de 2005 e condenado à prisão perpétua (não havia pena de morte no Kansas na época em que foram cometidos os assassinatos); Durante o julgamento demonstrou frieza e nenhum arrependimento.
Morte: Continua vivo.

Edmund Emil Kemper
Nascimento: 18 de dezembro de 1948.
Local: De Burbank, Califórnia, Estados Unidos.
Perfil: Ele foi uma criança extremamente inteligente, mas demonstrava um comportamento anormal, como por exemplo: gostava de torturar e matar animais; Fazia rituais sexuais com as bonecas de suas irmãs; era piromaníaco e demonstrava tendências â necrofilia; Em 1957 seus pais se divorciaram e ele foi criado por sua mãe; Ela era bastante violenta e o humilhava muito; Por várias vezes ela o fez dormir trancado no porão por temer que ele estuprasse sua irmã mais nova;       Em 1963 (com 15 anos de idade) fugiu de casa para procurar seu pai, o encontrou e descobriu que ele havia se casado novamente, e o rejeitou, mandando-o viver com seus avós nas montanhas de North Foork, na Califórnia, porém ele não gostava de sua avó.
Assassinatos cometidos: 10. Confessou 4.
Local dos assassinatos: Califórnia, Estados Unidos.
Características dos crimes: Seu 1º assassinato foi 27 de agosto de 1964 (com 16 anos de idade), quando ele atirou em sua avó e depois em seu avô. Em depoimento ela disse que fez isso somente pra saber o que sentiria se matasse sua avó e que só atirou no avô porque sabia que ele ficaria irritado por saber que le tinha atirado nela. Então ele ligou para sua mãe e ela o incentivou a chamar a polícia; Foi então internado num Hospital Psiquiátrico aonde, com sua extrema inteligência, ganhou a confiança de seu psicólogo tornando-se seu assistente e, assim, em 1969, contra a vontade de vários médicos, conquistou a liberdade para cuidar de sua mãe; Trabalhou em uma série de departamentos públicos para o Estado da Califórnia (Obras Públicas e Estradas de Rodagem); Tinha uma excelente saúde (2,06m de altura e 160kg); Entre 1972 e 1973 ele matou pelo menos 5 garotas estudantes próximas à sua residência, seu modo de agir era o seguinte: oferecia-lhes carona, levava-as à áreas rurais isoladas, matava-as com facadas, tiros ou sufocamento e depois as levava ao seu apartamento aonde mantinha relações sexuais com os corpos e os dissecava; Ele geralmente cometia essas atrocidades depois de discutir com sua mãe; Em 1973 (om 25 anos de idade), na sexta-feira santa, enquanto a sua mãe dormia, ele a espancou com um martelo até a morte. A decapitou, fez sexo oral com sua cabeça e depois a usou para brincar de tiro ao alvo com um dardo. Não satisfeito, ele convidou um amigo de sua mãe (um senhor de 59 anos), quando este chegou, ele o estrangulou. Então, pegou o carro, foi em direção à Califórnia. O rádio estava ligado e quando o repórter deu a notícia de seus crimes, ele se arrependeu, parou o carro, chamou a polícia e confessou seus assassinatos. Sobre a morte de sua mãe ele disse o seguinte: “...fiz isso porque ela gritou e gritou comigo durante muitos anos...”; Em seu julgamento, ele alegou insanidade mas foi condenado por 8 assassinatos; Ele próprio pediu para ser executado, mas como a pena de morte estava suspensa na Califórnia naquela época, ele recebeu prisão perpétua;
Morte: Continua vivo.

Edward Theodore Gein (Conhecido como Ed Gein)
Nascimento: 27 de agosto de 1906.
Local: Madison, Wisconsin, Estados Unidos.
Perfil: Teve apenas 1 irmão; Seus pais eram desempregados, dependentes alcoólicos e espancavam os filhos, e apesar de haver sérios problemas entre o casal, eles não se separaram devido às suas convicções relligiosas; Em 1940 seu pai teve um ataque cardíaco e faleceu. Com o dinheiro da herança, sua mãe comprou uma fazenda aonde Ed Gein trabalhou por um bom tempo; Ela tinha uma preocupação espiritual muito grande e criou seus filhos com uma rigidês acima da ensinada em sua igreja por falta de conhecimento e capacidade para interpretar os Mandamento Bíblicos, impedindo seus filhos até mesmo de fazerem amigos; ele cresceu sendo vítima de zombarias devido ao seu comportamento efeminado; Trabalhou até de babá para os vizinhos; Apesar de tudo, ele se saiu muito bem na escola, especialmente em leitura; Gein fez de tudo para agradar sua mãe, mas ela raramente ficava satisfeita; Em 1944 (com 38 anos), num incêndio numa parte da fazenda, ele e seu irmão, com quem não se dava muito bem, foram tentar apagar o fogo. Com a situação controlada, ele chamou a polícia dizendo que seu irmão estava desaparecido e, mais tarde, ele mesmo conduziu os policiais aonde estava o corpo do rapaz que não tinha nenhuma queimadura, mas sim alguns ematomas na cabeça. Apesar da desconfiança, os investigadores não conseguiram incriminá-lo e a causa da morte foi dada como asfixia; No ano seguinte, sua mãe que morava sozinha com ele, depois de uma série de derrames, veio a falecer; Passando a viver sozinho, sobrevivia com vendas de objetos e passou culto à morte.
Assassinatos cometidos: 2 (provavelmente mais). Confessou todos.
Local dos assassinatos: Madison, Wisconsin, Estados Unidos.
Características dos crimes: Em 1957 ele cometeu pelo menos 2 assassinatos: partes dos corpos de duas mulheres foram encontradas nas dependências de sua casa; Além dos homicídios, ele também foi um ladrão de túmulos: Exumou vários cadáveres de um cemitério local os quais guardava como troféus. Em sua casa a polícia encontrou várias paartes de corpos humanos: 4 narizes, ossos, crânios, máscaras de pele, tigelas feitas de crânio, cadeiras com assentos forrados com pele, uma cabeça num saco de papel e outra num saco de estopa, 9 membros genitais femininos numa caixa de sapatos, 1 par de lábios e órgãos na geladeira. Questionado pela polícia, Gein disse que visitou o cemitério por cerca de 40 vezes e que abria os túmulos de mulheres de meia idade sepultadasa recentemente porque e pareciam com sua mãe e curtia suas peles para fazer seus objetos. Disse também que queria uma mudança de sexo e as peles femininas serviriam pra revestir seu corpo. E, de fato, ele chegou a usar estas peles como máscaras; Considerado incapaz de ser julgado, sob a alegação de insanidade e, no dia 21 de novembro de 1957, ele foi enviado para um Hospital de Loucos; 11 anos depois (em 1968, com 62 anos de idade), após avaliações médicas que o declararam psicologicamente capaz de ser julgado, foi levado a julgamento e considerado culpado por um dos assassinatos e o juiz determinou que ele passasse o restante de seus dias no Hospital Psiquiátrico; O carro que usava para transportar os corpos foi vendido em 1958 num um leilão por 760 dólares e nesse mesmo ano sua casa foi queimada por populares revoltados e quando soube ele simplesmente balançou os ombros e disse: “Ainda bem.”; Sua macabra história inspirou a vários filmes, como por exemplo: Deranged (1974), Na luz da Lua (2000 – depois renomeado para Ed Gein), e Ed Gein: The Butcher of Plainfield (2007).
Morte: 26 de julho de 1984. Insuficiência respiratória e cardíaca devido a cancro. Seu túmulo foi várias vezes vandalizado ao longo dos anos e teve várias peças roubadas por pessoas que as levaram como lembrança.

Fortunato Botton Neto (Conhecido como Maníaco do Trianon)
Nascimento: 1963. [a confirmar detalhes]
Local: Interior de São Paulo, Brasil. [a confirmar detalhes]
Perfil: Foi criado pelos pais; Começou a falar somente aos 5 anos de idade; Aos 8 anos fugiu de casa algumas vezes; Começou a estudar com 9 anos e tinha muita dificuldade de aprendizado; Foi um adolescente arrogante e metido a valentão, mas era uma pessoa delicada.
Assassinatos cometidos: 10 homossexuais. Confessou 7.
Local dos assassinatos: Parque Trianon, São Paulo, SP, Brasil.
Características dos crimes: Seus assassinatos ocorreram entre 1986 e 1988, numa época em que a disseminação da aids estava em alta e seus principais portadores eram os gays; Seu principal alvo eram homossexuais bem sucedidos profissionalmente com idade entre 40 e 60 anos; Ele abordava os rapazes, combinava o valor dos programas, marcava para se encontrarem na casa deles, e durante o encontro quando percebia que eles já estavam embriagados, os estrangulava e lhes dava golpes de faca ou chave de fenda, ou até mesmo garrafa de bebida. Em todos os casos praticava terríveis atos de crueldade como por exemplo pisotear a vítima para que os órgãos internos saíssem pelas cavidades do corpo (nariz, ouvido, ânus, etc). Depois de matá-las roubava dinheiro e objetos de valor e os vendia; Foi preso em 1989 e essa foi uma das frases que ele disse depois em seu depoimento: Matar é como tomar sorvete: quando acaba o primeiro, dá vontade de tomar mais e a coisa não pára nunca.; A justiça o considerou como um doente que não podia conviver em sociedade;
Morte: Fevereiro de 1997. Broncopneumonia.

Francisco Costa Rocha (Conhecido como Chico Picadinho)
Nascimento: 27 de abril de 1942.
Local: Vila Velha, Espírito Santo, Brasil.
Perfil: Seu pai foi um bem-sucedido exportador de café, era um homem rigoroso, violento e extremamente ciumento. Tinha uma família de um casamento oficial com 6 filhos, a mãe de Francisco, com quem ele vivia, era apenas uma amante, a qual foi obrigada a fazer 2 abortos por ordem dele, e ela se relacionava com vários homens, a maioria casados; Francisco admirava seu pai e sempre foi rejeitado por ele; Em 1946 (com 4 anos de idade), sua mão contraiu uma grave doença pulmonar e seu pai teve uma repentina queda financeira, e ele teve que ser levado para morar com um casal de funcionários num sítio isolado; Se acostumou a viver pelas matas que rodeavam o local e devido ao seu comportamento era chamade de endiabrado encapetado; divertia-se matando covardemente animais (principalmente gatos para testar suas 7 vidas), apanhou muito por isso, mas nada adiantou; Depois de 2 anos sua mãe foi buscá-lo levando- para Vitória, e ele dizia não se lembrar mais dela; Ele sofria de asma, pavor noturno e seu nariz sangrava constantemente; Não se conformava com o comportamento leviano de sua mãe e ela o mandou para uma escola de padres aonde ele também não se deu muito bem devido ao seu péssimo comportamento; Foi para uma escola estadual e, sob a influência de um tio, declarou-se ateu e passou a ser muito rejeitado por colegas de classe e professores; Aos 15 anos de idade, sonhava ser marinheiro, teve oportunidade, mas sua mãe não autorizou; 3 anos depois se alistou na Aeronáutica e foi transferido para o Campo de Marte, em São Paulo, aonde foi recruta por 6 meses; Por falta de disciplina, fracassou na carreira Militar, tentou então entrar na Polícia, mas também não foi bem-sucedido; Começou a trabalhar como vendedor mas, devido ao vício por bebidas alcoólicas e o uso de drogas, não conseguia atingir as metas de vendas e logo foi demitido; Passava suas noites nos bares da cidade.
Assassinatos cometidos: 2. Confessou todos.
Local dos assassinatos: São Paulo, SP, Brasil.
Características dos crimes: Seu primeiro assassinato foi em 1º de agosto de 1966 (com 24 anos de idade): levou uma prostituta para o seu apartamento e a estrangulou sem ter praticado nenhum ato sexual com ela. Na intenção de esconder o corpo, utilizou-se de objetos cortantes para esquartejá-lo levando de 3 a 4 horas e o colocou dentro de uma sacola. Quando o amigo que dividia o quarto com ele chegou ele disse que tinha matado alguém (só não disse como) e que o corpo ainda estava lá e saiu rapidamente a procura de sua mãe e pediu-lhe para contratar um advogado. Então ele foi preso e condenado a 30 anos de prisão, mas só cumpriu 8 por bom comportamento; Tendo saído da cadeia, casou-se e teve uma filha em 1975; A esposa exigia que ele tivesse uma vida mais tranqüila, com menos curtição, o que fez com que eles viessem a se separar; Aí ele passou a perambular por pensões, hotéis e apartamento emprestados por amigos; Então, em 13 de setembro de 1976, conheceu uma mulher e a convidou para um hotel, e, durante a relação seuxual, ele começou a ter um comportamento muito violento: mordeu seu pescoço até sangrar, perfurou seu útero e tentou estrangulá-la. Porém ela correu e conseguiu escapar; Após isso, houve o relato de várias prostitutas que afirmaram que ele teve comportamento de extrema violência com elas, o que revelava uma personalidade sado-mazoquista fora de controle; Alguns dias depois (15 de outubro de 1976), levou uma outra prostituta para seu quarto e essa não deu muita sorte: durante a relação ele a estrangulou e quando percebeu que estava morta, na tentativa desesperada de esconder o corpo, pegou uma faca, um canivete e um serrote, cortou o cadáver em pedacinhos, jogando partes das víceras no vaso sanitário, mas o encanamento entupiu, então ele colocou tudo em sacos plásticos e colocou os sacos numa mala verde e numa sacola xadrês, deixou-as na sacada, sentou-se n o sofá e dormiu. Horas depois acordou, deixou um bilhete para o amigo dizendo que havia saído, mas sem explicar o motivo e saiu a procura de um carro emprestado para levar o corpo até o rio Tietê. Quando o amigo voltou, viu o chão todo sujo e os pedaços do cadáver e chamou a polícia; Enquanto isso, Francisco não havia conseguido um carro, e resolveu voltar ao apartamento, mas quando chegou na rua viu o rabecão e o movimento da polícia fugiu para o Rio de Janeiro;  Lá, encontrado pela polícia e preso 11 dias depois; Em seu julgamento a defesa alegou insanidade mental, mas ele foi condenado a 22 anos e meio de prisão; Já há alguns anos, existe a possibilidade legal de ele ser solto, portanto, o benefício tem sido negado devido o seu grau de pericolosidade.
Morte: Continua vivo. Cumpre pena no Presídio de Taubaté sob a possibilidade de ser solto a qualquer momento.

Francisco de Assis Pereira (Conhecido como Maníaco do Parque)
Nascimento: 1967. [a confirmar detalhes]
Local: Brasil. [a confirmar detalhes]
Perfil: Sua infância foi marcado por traumas por abusos sexuais: Quando criança foi molestado por uma tia materna. Em sua juventude, um patrão o seduziu, despertando nele desejos homossexuais. E algum tempo depois uma mulher quase arrancou se pênis com uma mordida; Mais tarde se envolveu com um travestí, com quem morou junto por mais de 1 ano. Esse travestí relatou vários maus tratos e espancamentos; Segundos fontes especialistas no assunto, devido ao trauma causado pela mulher que quase arrancou seu pênis, no momento da ato sexual,ele não sente praze, e isso provoca nele uma reação violenta contra as mulheres.
Assassinatos cometidos: 11. Confessou 9.
Local dos assassinatos: Parque do Estado, Zona Sul de São Paulo, SP, Brasil.
Características dos crimes: Na época dos assassinatos (1997-1998), com 30 anos de idade, ele trabalhava como motoboy; Ele escolhia garotas bonitas, as enchia de elogios, identificava-se como um caça-talentos de uma famosa revista, oferecia-lhes um alto cachê e as convidava para tirar fotos em um ambiente ecológico. Lá as estuprava, espancava e estrangulava; Foi condenado a 270 anos de prisão. Atualmente, se diz recuperado e, considerando-se um homem normal, diz que está vivo pela sua fé em Deus. Arrumou uma companheira e pretende ser pai.
Morte: Continua vivo.

George Joachim Kroll (Conhecido como Canibal)
Nascimento: 17 de abril de 1933.
Local: Hindenburg, Oberschlesien, Alemanha.
Perfil: Aos 14 anos de idade, quando seu pai foi feito prisioneiro pelos russos pela Segunda Guerra Mundial, sua família fugiu para o Ocidente do país; Com 22 anos de idade perdeu sua mãe; Três semanas depois, começou sua série de crimes.
Assassinatos cometidos: 16. Confessou 14.
Local dos assassinatos: Alemanha.
Características dos crimes: Seu primeiro assassinato foi no dia 8 de fevereiro de 1955: estuprou e esfaqueou mortalmente uma mulher. Quanto as demais vítimas, a maioria, ele estuprou e estrangulou; No dia 3 de julho de 1976, logo após o desaparecimento de uma menina do bairro, seus vizinhos chamaram a polícia devido ao mau cheiro causado por um vazamento no banheiro dele. Quando entraram na casa, os policiais encontraram no vaso sanitário órgãos que ele tentou se desfazer pela descarga mas o encanamento entupiu. No sótão foram encontradas partes do corpo embaladas em sacos plásticos e no fogão estava uma das mãos da garota dentro de uma panela cozinhando junto com cenouras e batatas; Ele foi condenado a prisão perpétua.
Morte: 1 de julho de 1991. Ataque cardíaco.

Henry Lee Lucas
Nascimento: 23 de agosto de 1936.
Local: Blacksburg, Virginia, Estados Unidos.
Perfil: Ele próprio descreveu sua mãe como uma prostituta violenta que batia nos filhos sem razão e os obrigava a vê-la ter relações sexuais com outros homens; Um dia ela o vestiu como uma garota, cacheou seus cabelos e o obrigou a ira para a escola desse jeito; Uma vez ele apanhou com uma prancha de madeira e ficou 3 dias em coma; Numa luta com um de seus irmãos ele machucou um olho, sua mãe nem se importou com isso, o olho infeccionou e ele teve que passar a usar um olho de vidro; Seu pai era um alcoólatra, trabalhava em estradas de ferro e perdeu as pernas num acidente; Devido aos distúrbios psicológics causados por sua mãe ele se entregou a várias depravações sádicas quando ainda era criança: Aos 13 anos de idade assumiu um “compromisso sexual” com seu irmão mais velho, passou a torturar e matar pequenos animais usando seus cadáveres para praticar sexo.
Assassinatos cometidos: Cerca de 600. Confessou todos (agiu em parceria com Ottis Toole).
Local dos assassinatos: Vários estados dos Estados Unidos.
Características dos crimes: Seus crimes ocorreram entre 1975 e 1983 (em média, 1 por semana); Porém seu primeiro assassinato foi em 1951, quando ele estrangulou uma garota que reagiu a uma tentativa de estupro; No dia 12 de janeiro de 1960 ele matou sua mão com uma vassourada no pescoço. Foi preso e alegou legítima defesa, mas essa alegação foi rejeitada e o tribunal o condenou a uma sentença entre 20 e 40 anos de detenção da qual ele só cumpriu 10 anos e foi solto em junho de 1970; Entre 1976 e 1978 ele conheceu Ottis Toole e teve um caso com sua sobrinha. Ele afirmou ter cometido centenas de assassinatos nesse período com o auxílio de Toole; Nessa época os 3 deixaram a Flórida e foram para o Texas, fixando-se numa Comunidade Cristã chamada The House of Prayer (Casa de Oração); Então, a sobrinha de Toole, com 15 anos de idade, resolveu se separar dele indo embora com outro homem e, algum tempo depois, foi encontrada morta e desmembrada dentro de fronhas espalhadas por um campo; Lucas e Toole seguiram juntos e ambos tinham prazer em praticar necrofilia e canibalismo; Lucas foi preso em junho de 1983 e confessou os crimes; No tribunal ele assumiu vários assassinatos e foi ordenado que percorresse com a polícia todos os estados por onde tinha passado; Há ainda a suspeita de que ele tenha assumido alguns desses crimes para ter bom tratamento na prisão por ter ajudado a polícia a resolver vários casos que estavam em andamento há anos sem solução; Ele ainda disse que fazia parte de um culto satânico canibalista chamado de “The Hand of Death” (A Mão da Morte); Essa foi uma das declarações que le fez: "Matar alguém é como caminhar pela rua. Se eu quisesse uma vítima, eu ia e obtinha uma." Sua sentença foi mudada de pena de morte para prisão perpétua.
Morte: 13 de março de 2001. Falha cardíaca.

Herb Baumeister
Nascimento: 7 de abril de 1947.
Local: Indianápolis, Indiana, Estados Unidos.
Perfil: Teve uma infância normal; Porém, na adolescência começou a apresentar desvios comportamentais: matava animais e uma vez urinou na mesa do professor; Foi psicologicamente considerado esquizofrênico, mas não recebeu nenhum tratamento; Quando adulto teve vários empregos, era um trabalhador bastante competente, mas apresentava um comportamento muito estranho; Se casou em 1971 (com 24 anos), teve 2 filhos; Em 1988, fundou a rede de lojas Sav-a-Lot em Indiana, tornando-se um homem rico e muito respeitado na Indiana; No início da década de 90 desapareceram vários homossexuais na região e as investigações levaram a polícia a suspeitar de Herb. Revistando sua propriedade, encontraram restos mortais de 11 homens dos quais apenas 5 foram identificados. E ele também foi acusado pela morte de mais 9 homens cujos corpos foram encontrados nas áreas de Ohio e Indiana, que eram lugares aonde ele constantemente viajava a negócios; Sua esposa estava assustada com sua mudança de comportamento e pediu divórcio; Diante de toda essa situação, em julho de 1996, ele fugiu para outra cidade aonde tirou sua própria vida com um tiro na cabeça e deixou uma carta dizendo que o fim de seu casamento era o motivo de sua morte.
Assassinatos cometidos: Cerca de 20. Não confessou nenhum.
Local dos assassinatos: Indiana e Ohio.
Características dos crimes: Estrangulou dezenas de homossexuais no início da década de 90.
Morte: 3 de julho de 1996. Suicidou-se a antes de ser preso.

Jack Kevorkian (Conhecido como Doutor Morte)
Nascimento: 26 de maio de 1928.
Local: Pontiac, Michigan, Estados Unidos.
Perfil: Filho único de refugiados armênios; Em 1945 ingressou na Faculdade de Medicina da Universidade de Michigan, formando-se em 1952 como Médico Patologista; Tornou-se famoso por sua luta pelo direito  de suicídio assistido (Eutanásia, palavra grega que significa ‘boa morte’) para que pacientes incuráveis pudessem ter um fim em seu sofrimento; Logo no início de sua carreira foi expulso da residência médica porque tinha o costume de fotografar os olhos dos pacientes mortos para experiência e defendia que seus órgãos fossem retirados para transplantes; Foi Chefe de Patologia do Hospital Geral de Saratoga, em Detroit, até o fim dos anos 70, quando abandonou sua carreira de Patologista.
Assassinatos cometidos: Mais de 130. Confessou todos.
Local dos assassinatos: Saratoga, Detroit, Estados Unidos.
Características dos crimes: Apartir dos anos 80 ele passou a se dedicar à assistência de suicídios de pacientes terminais. Ele amava a eutanásia; Em 1988 ele construiu a máquina do suicídio: era uma máquina na qual o paciente, ainda consciente, apertava um botão que liberava monóxido de carbono no organismo; Embora os pacientes terminais realmente quisessem morrer, há também evidências de alguns qua não estavam doentes mas o procuraram simplesmente porque desejavam cometer suicídio: isso foi constatado através da autópsia de pelo menos uma de suas pacientes; Em março de 1999 ele foi julgado pela morte de um paciente o qual ele filmou e divulgou o vídeo num programa de televisão, o tribunal não aceitou sua alegação de suicídio assistido e o indiciou por homicídio, condenando-o a 25 anos, porém ele ganhou liberdade condicional em 2007 devido a sua idade avançada (79 anos).
Morte: 3 de junho de 2011. Ironicamente também teve uma morte assistida.

Javed Iqbal
Nascimento: 1956 [a confirmar detalhes].
Local: Lahore, Punjab, Paquistão.
Perfil: Seu pai era um empresário. Em 1978, (com 22 anos), montou seu próprio negócio na indústria do aço. [há poucas informações sobre sua infância e juventude].
Assassinatos cometidos: 100. Confessou todos.
Local dos assassinatos: Paquistão.
Características dos crimes: Em 1999, mandou uma carta a um jornal local da cidade de Lahore aonde confessava o assassinato de 100 crianças; Ele estuprava, estrangulava e esquartejava as vítimas. Ele se desfazia de seus corpos colocando-os em tonéis de ácido clorídrico e despejando-os num rio local; Muitas delas eram fugitivas de casa ou orfãs que viviam nas ruas da cidade; Emsua casa foram encontradas manchas de sangue nas paredes e no chão, e também fotografias de suas vítimas. Havia ainda dois recipientes de ácido com restos humanos parcialmente dissolvidos com um bilhete dizendo que ele os havia deixado propositalmente para que a polícia os encontrasse; Alguns dias depois, ele foi preso; Foram presos também 4 cúmplices, pois ele não agia sozinho; Ele foi condenado a morte; Mas antes da execução, ele e um de seus cúmplices foram encontrados mortos na cela em que estavam presos na prisão Lakhpat Kot; Várias de suas confissões foram contestadas porque, depois de sua morte, 26 crianças que ele disse ter matado apareceram vivas. Esse caso foi muito mal investigado e foi dado por encerrado.
Morte: 8 de outubro de 2001. Oficialmente ele teria se enforcado, porém a autópsia indicou sinais de tortura.

Jeffrey Lionel Dahmer
Nascimento: 21 de maio de 1960.
Local: Milwaukee, Wisconsin, Estados Unidos.
Perfil: Logo após seu nascimento, sua família se mudou para Ohio; Durante sua adolescência, ele era solitário, gostava de dissecar animais mortos e entregava-se ao alcoolismo; No ano 1979, após ter desistido da Universidade de Michigan, seu pai o obrigou a se alistar no Exército, da onde foi expulso 2 anos depois devido ao excessivo uso de bebidas alcoólicas; Em 1982 (com 22 anos de idade), mudou-se para a casa da avó em sua idade natal. Ficou ali por 6 anos; Em 1986 foi preso por ter se masturbado em público. Condenado a 1 ano de prisão, só cumpriu 10 meses; Em 1988 sua avó lhe pediu para sair da casa dela por causa de seu mal comportamento e do mal cheiro no porão aonde ele ficava. Então ele foi para um apartamento em Milwaukee’s West Side; Em 25 de setembro de 1988, foi preso por molestar um adolescente de 13 anos. Mais uma vez condenado a 1 ano, cumpriu apenas 10 meses por ter convencido o juiz de que precisava de terapia. Aí começou sua onda de assassinatos que foi até 1991.
Assassinatos cometidos: 17. Confessou 15.
Local dos assassinatos: Milwaukee’s West Side.
Características dos crimes: Estuprava, matava e praticava sexo e canibalismo com os cadáveres; Suas vítimas eram homens: Adultos e crianças; Seu primeiro assassinato foi no dia 30 de maio de 1991: Um irmão mais novo daquele rapaz que ele tinha molestado 3 anos antes (um adolescente com 14 anos de idade), foi encontrado morto. Estava nu, com o ânus sangrando e sob o efeito de drogas. A polícia suspeitou de Dahmer (então com 31 anos de idade), e ele disse a polícia que o menino era seu namorado e que eles haviam brigado enquanto beniam. Foram até seu apartamento e encontraram corpos escondidos em seu quarto armazenados em vazilhas com ácido, inclusive pênis e crânios guardados na geladeira, e um altar carânios com velas no armário; Em seu julgamento, em janeiro de 1992, Dahmer alegou insanidade, mas foi condenado por 15 homicídios a uma pena de 957 anos de prisão; Na prisão ele teria se tornado cristão devido aos materiais evangélicos enviados por seu pai; Ficou ali até o dia 28 de novembro de 1994, quando, juntamente com outro preso também condenado por homicídio, foi atacado por um companheiro de cela chamado Christoher Scarver, um psicótico que afirmou ter recebido visões do além que o ordenavam a matá-los e que por isso os espancou até a morte; Em 1994, seu pai es creveu um livro chamado A Father History (A História de Um Pai), e doou o dinheiro às famílias das vítimas; A banda de Rock Trash Metal Slayer fez a música 213 sobre a história de Dahmer.
Morte: 28 de novembro de 1994. Espancado por outro presidiário na cadeia.

John Haigh (Também conhecido comoAssassino do Banho Ácido, O Vampiro Assassino, O Vampiro de Londres)
Nascimento: 24 de julho de 1909.
Local: Stamford, Licolnshire, Inglaterra.
Perfil: Nascido em família cristã, passou a infância enclausurado no quintal de sua casa porque seu pai não queria que ele tivesse contato com o mundo exterior; Tinha constantes pesdelos; Quando terminou os estudos começou a trabalhar numa empresa de engenharia de motores, mas em 1930 (com 21 anos de idade) foi demitido por ser suspeito de ter roubado uma caixa de dinheiro; Casou-se em julho de 1934 e em pouco tempo se separou. Meses depois nasceu seu filho e sua esposa o deu para adoção; No mesmo ano começou a agir como um falso advogado e foi preso por fraude sendo solto apenas em 1939 no início da Segunda Guerra Mundial; Enquanto estava na prisão desenvolveu uma ténica de dissolver corpos com ácido. Fez testes em ratos e descobriu que leva apenas 30 minutos para o corpo desaparecer.
Assassinatos cometidos: 6. Confessou 9.
Local dos assassinatos: Inglaterra.
Características dos crimes: Matava as vítimas a tiros e dissolvia seus corpos em concentrados de ácido sulfúrico. Depois forjava documentos para vender seus bens; Em 1943 (com 34 anos de idade), depois de ter sido solto de mais uma de suas prisões por fraude, Haigh conseguiu emprego como contador em uma empresa de engenharia, aonde conheceu uma pessoa que foi a sua primeira vítima: Derramou um tambor de ácido sulfúrico sobre ela e dois dias depois voltou ao local do crime e viu que o corpo tinha se transformado em lama. Vendo que realmente essa técnica de desaparecimento de cadáveres funcionava, jogou esses resíduos líquidos da vítima num bueiro e num período de 5 anos cometeu de 6 a 9 assassinato dessa mesma forma, sempre com o objetivo de falsificar documentos e vender bens das vítimas;  Em 1949, depois de matar uma viúva de 69 anos, acabou sendo capturado pela polícia; No mesmo ano foi julgado, alegou insanidade, porém essa alegação foi rejeitada pelo tribunal que o condenou à morte por enforcamento.
Morte: 10 de agosto de 1949. Executado por enforcamento.

John Wayne Gacy (Conhecido como o Palhaço Assassino)
Nascimento: 17 de março de 1942.
Local: Illinois, Chicago, Estados Unidos.
Perfil: Sua infância foi traumática: Seu pai foi um alcóolatra que o espancava e o chamava de bichinha; Aos 15 anos de idade sofreu um traumatismo craniano; Teve vários problemas de saúde; Foi um adolescente bem comportado, estudioso e trabalhador; Aos 26 anos foi presos por ter sido pego no banheiro de um bar praticando atos sexuais com um jovem. Em 1972 casou-se e e se tornou um homem muito respeitado na comunidade: Marido dedicado, católico fiel, generoso, simpático e empresário bem sucedido (dono de uma empresa de construção) acima de qualquer suspeita; Promovia festas comunitárias e se vestia de palhaço para divertir as crianças; Em 1975 sua esposa pediu divórcio depois que ele mesmo disse a ela que gostava mais de homens do que de mulheres.
Assassinatos cometidos: 33. Confessou todos.
Local dos assassinatos: Chicago, Estados Unidos.
Características dos crimes: Geralmente ele capturava suas vítimas dedesmaiando-as com clorofórmio. Quando elas acordavam ele as torturava sexualmente e depois as matava e enterrava no jardim de sua própria casa; Em dezembro de 1988 um jovem de 15 anos que tinha uma entrevista de emprego marcada com Gacy estava demorando para chegar em casa e sua mãe, desconfiada, chamou a polícia. Chegando lá, os policiais encontraram um grande arsenal de instrumentos de tortura e, sendo interrogado, ele logo lhes mostrou aonde estavam enterrados os corpos: Alí estavam 23 de suas 33 vítimas fatais; Foi julgado em fevereiro de 1980 e condenado à pena de morte; Enquanto esteve na prisão se dedicou à pintura de quadros que chegaram a valer mais de 300 mil dólares; Em entrevistas ele sempre se referia às suas vítimas da seguinte maneira: “Eles eram um bando de gays e punks inúteis! A escória da humanidade!” Não demonstrou nenhum arrependimento; 14 anos depois, momentos antes de sua execução pediu para comer camarão, frango, batatas e morangos e suas últimas palavras foram: “Beijem minha bunda! Nunca saberão onde estão enterrados!”
Morte: 9 de maio de 1994. Execução por injeção letal.

Joseph Robert Long (Conhecido como Bobby Joe Long)
Nascimento: 14 de outubro de 1953.
Local: Kenova, Virginia, Estados Unidos.
Perfil: Devido ao fato de ter nascido com um problema conhecido como Cromossomo X Extra, cresceram-lhe dois seios durante sua puberdade, motivo pelo qual ele foi alvo de muitas brincadeiras por parte de outras crianças; Em 1955 seus pais se divorciaram e sua mãe se mudou com ele para a Flórida; Em 1957 quase morreu afogado na praia e acusou sua mãe de desatenção; Em 1958 sofreu vários ferimentos na cabeça quando caiu de um balanço e teve uma pálpebra espetada por uma vara; Em 1959 bateu sua bicicleta num carro estacionado sofrendo várias lesões e perdendo vários dentes; Em 1960 caiu de um cavalo machucando bastante a cabeça; Em 1961 foi atropelado tendo seu rosto seriamente atingido pelo carro que o levou a nocaute; Em um outro atropelamento quase morreu e ficou com o queixo deformado; Em 1962 caiu de um muro levando vários pontos no lado esquerdo da cabeça; Em 1963, então com 10 anos de idade, o seu relacionamento com sua mãe estava bastante conturbado pois ele não se conformava com a vida que ela levava e pelas roupas sensuais que ela usava em seus 2 empregos (garçonete e atendente de bar); Em 1966 ela levava cada dia um homem diferente pra casa, para descontar sua revolta ele atirou no cachorro de estimação; Conseguiu fazer uma cirurgia para remover o excesso de tecido mamário; Em 1970, com 17 anos, desistiu da escola e foi acusado de vários roubos; em 1971 se rematriculou mas foi expulso da escola;  Se casou em 1974, teve um casal de filhos filhos e, 6 anos depois (em 1980), sua esposa pediu divórcio devido aos maus tratos e problemas financeiros;
Assassinatos cometidos: Pelo menos 10 mulheres. Confessou 9.
Local dos assassinatos: Florida, EUA.
Características dos crimes: Sua primeira vítima foi em 1984; Cometeu cerca de 50 estupros e ficou conhecido como o estuprador dos classificados, pois colocava anúncios de vendas de aparelhos em jornais e quando uma mulher o chamava, se estivesse sozinha em casa ele a estuprava e roubava; Depois de matar, ele colocava os corpos em posições inusitadas; Em alguns casos praticou também necrofilia; Agiu por um período de aproximadamente 8 meses; Foi preso em 16 de novembro de 1984, e julgado no ano seguinte recebendo sentença de morte por cadeira elétrica; Porém recorreu da sentença e obteve êxito sob a alegação de insanidade mental; Só que posteriormente a pena foi revista e a pena de morte mantida, mas sem nenhuma data prevista para a execução.
Morte: Continua vivo.

Michel Fourniret e Monique Olivier
Nascimento: [Michel: 04 de abril de 1942] - [Monique: 1949]
Local: [Michel: Sedan Ardennes, Bélgica] - [Monique: França]
Perfil: [Michel: Ele já havia sido preso na década de 80 por assalto e voyeurismo (obter prazer sexual observando outras pessoas ocultamente); Foi na cadeia que conheceu sua esposa: ela trabalhava como voluntária no presídio] - [Monique: Sua história com Michel começou da seguinte forma: ele teve um casamento anterior muito problemático e, de acordo com as cartas apreendidas pela polícia, ela fez um pacto com ele: Quando saísse da prisão ela mataria o primeiro marido dela e ela pegaria meninas para ele; Em seu julgamento ela foi acusada por um dos homicídios; Também foi condenada a prisão perpétua.Ambos foram minuciosamente examinados por psiquiatras e, comprovadamente, não possuem nenhum distúrbio mental.
Assassinatos cometidos: 10. Confessaram 9.
Local dos assassinatos: Bélgica e França.
Características dos crimes: Sequestravam, estupravam e matavam a tiros ou golpes de chave de fenda pelo menos 8 jovens de 12 a 22 anos de idade entre 1987 e 2001. Michel foi preso em 2003 e julgado em 2008 na França. Sua esposa foi acusada de ajudá-lo de cometer os crimes: Era ela que atraía as garotas; Ele tinha uma grande fascinação por meninas virgens.
Morte: [Michel: Continua vivo. Foi condenado a prisão perpétua] - [Monique: Continua viva. Foi condenada a prisão perpétua.]

Pedro Alonso Lopez (Conhecido como Monstro dos Andes)
Nascimento: 8 de outubro de 1948.
Local: Santa Isabel, Colômbia.
Perfil: Sua mãe era uma prostituta; Ela o expulsou de casa quando ele tinha 9 anos de idade por ele ter acariciado sua irmã mais nova; Foi acolhido por um pedófilo e sofreu abusos.
Assassinatos cometidos: Mais de 300. Confessou todos.
Local dos assassinatos: Colômbia, Equador e Peru.
Características dos crimes: A maioria de suas vítimas era de jovens. Muitas eram meninas que tinham entre 9 e 12 anos de idade; aos 18 anos foi espancados por colegas de cela na prisão e se vingou matando 4 desses presidiários; Ele as agredia sexualmente e estrangulava; Em 1978 (com 30 anos) já havia matado mais de 100 meninas, então mudou-se para o Equador. A polícia atribuia o desaparecimento das garotas à prostituição e à escravidão existentes naquela região nessa época. Nesse período ele matava em média 3 pessoas por semana; Foi preso em 1980, e confessou tudo tranquilamente e levou os investigadores aonde estavam enterradas 53 de suas vítimas; Essa prisão foi realizada no Equador aonde permaneceu preso até 1984; e, então foi deportado para a Colômbia por ser um imigrante ilegal; Foi considerado como insano e internado numa ala psiquiátrica num hospital de Bogotá; Estranhamente, em 1998 ele foi considerado mentalmente sadio e solto sob uma fiança de 50 dólares; Há relatos de que ele tenha sido preso novamente em 2002 por mais um assassinato, porém não há registro sobre seu julgamneto ou de alguém que o tenha visto, ou seja: Ninguém sabe se essa prisão foi realmente efetuada ou não.
Morte: Oficialmente seu paradeiro ou situação física são desconhecidos.

Pedro Rodrigues Filho (Conhecido como Pedrinho Matador)
Nascimento: 1954.
Local: Santa Rita do Sapucaí, Minas Gerais, Brasil.
Perfil: Nasceu com o crânio ferido devido à chutes que seu pai desferiu contra a barriga de sua mãe numa briga durante a gravidêz; Aos 13 anos tentou matar seu primo empurrando contra uma prensa de moer cana: o rapaz não morreu por pouco.
Assassinatos cometidos: 71. Assumiu mais de 100 (a maioria presidiários).
Local dos assassinatos: Alguns estados brasileiros.
Características dos crimes: Aos 14 anos de idade matou o prefeito de Alfenas por ter demitido seu pai, que era um guarda escolar, acusando-o de ter roubado merenda, e em seguida matou outro vigia supondo que fosse esse o verdadeiro ladrão; Então fugiu para a cidade de Mogi das Cruzes em São Paulo aonde começou a roubar bocas de fumo e a matar traficantes; Conheceu a viúva de um líder dp tráfico com quem viveu até que ela foi executada pela polícia; Torturou e matou várias pessoas tentando descobrir os culpados pela morte dela e continuou vendendo drogas; Tinha por volta de 18 anos de idade quando seu pai matou sua mãe com 21 golpes de facão. Pedrinho conseguiu encontrá-lo numa cadeia de Mogi das Cruzes e o esfaqueou até a morte arrancando seu coração e comendo um pedaço; Foi preso no dia 24 de maio de 1973 e foi condenado a 126 anos de prisão e cumpre pena e sempre recebeu constantes juras de morte de outros presos. Um detalhe interessante é que pelas leis do código penal brasileiro, independente do tempo a que um réu for condenado, ele não pode ficar mais do que 30 anos na cadeia. Baseando-se nisso, a justiça deveria tê-lo libertado em 2003, porém devido ao seu altíssimo grau de pericolosidade, permanece preso. Os psiquiatras que o analisaram em 1982 disseram que a violência é a motivação de sua vida e o classificaram como portador de caráter paranóide e anti-socialidade. Pois ele própria afirma que vai continuar matando e, inclusive, tem matado vários presidiários por motivos fúteis: Um deles ele matou simplesmente porque o cara roncava demais. Ele é dotado de grande força física devido aos exercícios diários em sua cela, e geralmente dispensa armas para matar, ele prefere usar as próprias mãos.
Morte: Continua vivo.

Richard David Falco (conhecido como David Berkowitz, o assassino da 44)
Nascimento: 1 de junho de 1953.
Local: Brooklin, Nova Iorque, Estados Unidos.
Perfil: Seus pais, que já tinham uma filha, se divorciaram e, em seguida, sua mãe se envolveu com um homem casado com quem teve Richard o qual ele não quis assumir e havia sugerido que ela abortasse, então ela o registrou com o sobrenome do ex-marido (Falco), mas duas semanas depois o entregou à uma família  que o adotou e o registrou com seu sobrenome (Berkowitz); Em sua infância, Richard tinha uma inteligência acima da média, mas logo perdeu o interesse pelos estudos e começou a desenvolver uma tendência piromanìaca (desejo incontrolável de provocar incêndios); Anos depois sua mãe adotiva morreu de câncer e seu pai adotivo se casou com outra mulher, e Richard não gostou de sua nova madrasta porque ela praticava bruxaria; Em 1971, com 18 anos, ele se alistou no exército servindo em bases do Estados Unidos e da Coréia do Sul até 1974; Após ter saído do exército, encontrou sua verdadeira mãe e ficou sabendo que era um filho ilegítimo dos Berkowitz; Saber a verdade sobre origem lhe causou distúrbio e ele não quis manter contato com sua mãe, somente com sua irmã; Exerceu várias profissões e na época em que foi preso estava trabalhando como carteiro; Em 1975, ele se envolveu com um grupo que se comunicava com espíritos e previa o futuro, logo eles passaram a praticar uso de drogas, pornografia e pequenos crimes.
Assassinatos cometidos: 6. Confessou 3.
Local dos assassinatos: Nova Iorque.
Características dos crimes: Os crimes que não confessou, ele diz que foram cometidos por uma seita satânica a qual ele seria um dos membros, isso levou a justiça a suspeitar de mais pessoas envolvidas nos assassinatos; Seu primeiro ataque foi em 1975: ele esfaqueou uma mulher que nunca foi identificada; As demais vítimas (entre julho 1976 e agosto de 1977) ele assassinou com disparos de tiro à queima roupa com um revólver Bulldog 44; Numa rua próxima aos crimes ele deixou uma carta que, resumindo, dizia o seguinte: O autor da carta admitia ser um monstro e dizia ser o "Filho de Sam". Dizia que Sam gostava de beber sangue para se manter jovem e o ordenava para "sair e matar" ("Go out and kill"). "Papa" Sam o mantinha preso no sótão e com isso ele via o mundo pela janela, sentindo-se um desajustado. Para parar de cometer assassinatos tinha que ser morto. Ele não queria matar mais, mas o fazia em honra de seu pai. Desejava uma feliz Páscoa para os moradores do Queens; Foi preso no dia 10 de agosto de 1977; A polícia revistou o apartamento e encontrou grafites satânicos na parede; Ele sempre atirava em mulheres jovens e isso fez a justiça acreditar que isso fosse uma vingança por se sentir rejeitado por mulheres; Em seu depoimento ele se dizia dominado por um demônio que possuía um cachorro labrador preto de um suposto vizinho chamado Sam: O tal demônio que incorporava o cachorro lhe dizia quem ele deveria matar; Em seu perfil psicológico ele foi clinicamente definido como um neurótico, paranóico e esquizofrênico que acreditava ser vítima de possessão demoníaca; No dia 12 de junho de 1978, ele foi condenado a 365 anos de prisão; Em 1979, no presídio, foi atacado com uma faca e se recusou a denunciar o agressor só disse que tinha alguma coisa a ver com o culto satânico; Esse ferimento lhe deixou com uma enorme permanente cicatriz que precisou de 52 pontos para ser fechada; Em 1987, ele teria se convertido ao cristianismo após ter recebido de presente uma Bíblia e lido o Salmo 34:6, e se transformou num conselheiro e pregador para os outros detentos; Em 2002, mandou uma carta ao governador de Nova Iorque pedindo liberdade condicional e teve seu pedido negado; Em março de 2010 ele disse a um repórter que pretende escrever um livro sobre sua vida, o qual terá sua renda revertida para as famílias de suas vítimas.
Morte: Continua vivo.

Ricardo Leyva Muñoz Ramírez (Conhecido como  Richard Ramirez)
Nascimento: 28 de fevereiro de 1960.
Local: El Paso, Texas, Estados Unidos.
Perfil: Foi o caçula dos 5 filhos de uma família mexicana; Era solitário e silencioso; Quando estava com 2 anos de idade uma cômoda caiu sobre ele resultando em mais de 30 pontos na cabeça; Teve epilepsia e sofreu muito com grandes convulções; Com 10 anos de idade passou a ter o hábito de passar as noites em cemitérios; Aos 13 anos passou a fumar maconha juntamente com um primo veterano do Vietnã que, durante a guerra tirou várias fotos de mulheres que ele torturou e matou e mostrava-as com muito orgulho ao pequeno Ramírez e o ensinou a atirar. Um dia esse primo assassinou sua esposa na frente dele; Passou a usar drogas e tinha que roubar para sustentar seu vício; Abandonou a escola e foi preso algumas vezes por porte de substâncias ilegais e roubo de carro; Passou a ter a vida de um largado e, devido a falta de higiene, seus dentes apodreceram; Sempre gostou de ouvir músicas de bandas de Rock que exaltam aos demônios; Foi preso e julgado em 1989 e condenado a pena de morte; Enquanto aguarda sua execução, mantém sua fé em Satã e casou-se com uma de suas fãs.
Assassinatos cometidos: 30. Assumiu todos.
Local dos assassinatos: Califórnia. Estados Unidos.
Características dos crimes: Estuprava, agredia e matava suas vítimas.
Morte: Continua vivo.

Richard Trenton Chase (Conhecido como o Assassino Drácula e o vampiro Sangrento)
Nascimento: 23 de maio de 1950.
Local: Condado de Santa Clara, Califórnia, Estados Unidos.
Perfil: Durante a adolescência ele foi alcóolico e usuário de drogas crônico e se viciou também em remédios dizendo que temia que seu coração parasse de bater e que alguém tinha roubado sua artéria pulmonar; Equilibrava laranjas na cabeça dizendo que a vitamina C seria absorvida pelo seu cérebro; Achava que os ossos de seu crânio haviam se separado e raspou a cabeça para tentar vê-los; Fugiu de casa acreditando que sua mãe estava tentando lhe envenenar; Vivendo sozinho em um apartamneto passou a capturar animais, praticar zoofilia, arrancar seus órgãos e misturar com Coca-Cola num liquidificador e beber como se fosse milkshake. Dizia ele que isso era um remédio para impedir o encolhimento do seu coração; Em 1975 (com 25 anos de idade) foi internado numa instituição mental depois de ter sido levado a um hospital devido ao envenenamento do sangue após ter injetado em suas veias sangue de um coelho. Um dia, quando os médicos entraram em seu quarto viram que sua boca estava cheia de sangue: ele havia bebido sangue das aves que pousavam nas janelas de seu quarto. Os funcionários o apelidaram de Drácula; Então lhe deram um cachorro para ajudar em sua terapia. Pois ele ele arrumou algumas seringas e injetou sangue do animal em seu corpo; Por algumas vezes, defecou sobre si mesmo na intenção de usar as fezes para pintar artisticamente as paredes do hospital; Depois de alguns tratamentos, em 1976, foi liberado e colocado sob a responsabilidade de sua mãe; Em 1977 foi detido por um policial que o viu dirigindo um caminhão com uma camisa encharcada de sangue e dentro do veículo havia um balde cheio de sangue. Ele argumentou que o sangue era de um animal e foi liberado.
Assassinatos cometidos: 6. Confessou todos.
Local dos assassinatos: Califórnia, Estados Unidos.
Características dos crimes: Seu primeiro assassinato foi em dezembro de 1977, e no intervalo de um mês matou 6 pessoas. Ele matava, bebia o sangue e comia parte dos corpos das vítimas; Psiquiatras que o analisaram comprovaram que ele era portador da tríade MacDonald, incontinência unirária, piromania, zoosadismo e disfunção erétil devido a problemas psicológicos consequentes de raiva reprimida; Julgado em 1979, a justiça recusou os argumentos da defesa sobre insanidade e o condenou a pena de morte através de câmara de gás; No presídio, tanto os funcionários quanto os outros presos o temiam e, por várias vezes, tentaram convencê-lo a cometer suicídio; Concedeu várias entrevistas aonde disse que temia aos nazistas e alianígenas que o haviam forçado a matar; Ele conseguiu levar comida escondida nos bolsos da calça temendo que os agentes penitenciários o matassem com comida envenenada; Muitos acreditam que ele fazia isso para provar sua insanidade e ser perdoado da sentença de morte; Em alguns meses acabou tendo uma overdose causada por anti-depressivos que o levou a morte.
Morte: 26 de dezembro de 1980. Suicídio por overdose.

Theodore Robert Cowell (Conhecido como Ted Bundy)
Nascimento: 24 de novembro de 1946.
Local: Burlington, Vermont, Estados Unidos.
Perfil: Filho de uma mãe solteira, nunca conheceu seu pai, o qual ela alegou ter sido um veterano de guerra do exército americano. Seus avós maternais o adotaram como filho; Quando ele tinha 5 anos, sua mãe se casou com um homem que tinha o sobrenome Bundy, o qual o assumiu como filho dando-lhe seu nome. Apesar de todo o esforço, Ted se manteve distante de seu padrasto; Por toda sua infância e adolescência ele foi tímido e reservado. Não conseguia fazer amigos. Ele mesmo dizia que havia um muro na escola que não lhe permitia entender o comportamento social; Era fascinado por livros e revistas sobre criminalidade que tinham fotos de pessoas mortas violentamente, especialmente em casos de estupro; Tornou-se um ladrão compulsivo; Em 1965 (com 19 anos de idade) graduou-se em psicologia e estudos orientais; Na época trabalhava como empacotador de supermercado; Depois trabalhou como voluntário numa central telefônica de atendimento a pessoas depressivas com tendência suicida; Em 1976 foi preso por sequestro, sendo solto pouco tempo depois.
Assassinatos cometidos: Oficialmente 35 (Acredita-se que podem chegar a 100). Confessou mais de 30.
Local dos assassinatos: Colorado, Flórida, Idaho, Oregon, Utah e Washington, Estados Unidos.
Características dos crimes: Ele estuprava, estrangulava e praticava necrofilia com suas vítimas; Preso em 1987, foi examinado e diagnosticado por psiquiatras como um maníaco depressivo; Seu primeiro assassinato foi na Philadelphia em 1969, e o último em 1978 na Flórida; Dos crimes que confessou, se recusou a dar muitos detalhes; Julgado em 1988, foi condenado a ser executado na cadeira elétrica; Na noite antes de ser executado, Bundy disse numa entrevista que foi a pornografia que formou seu caráter sexualmente violento, assim como estava formando o caráter de vários outros meninos que viriam a ser como ele. E disse ainda o seguinte: “Vocês irão me matar e protegerão a sociedade de mim. Mas lá fora há muitas pessoas viciadas em pornografia e vocês não estão fazendo nada sobre isso!”
Morte: 24 de janeiro de 1989. Execução por cadeira elétrica.

Um comentário:

iarine disse...

Faltou uma das maiores assassina da historia Erzsébet Báthory....

Mais...

Gostou dessa postagem? Então CLIQUE AQUI e leia outras!

Receba as atualizações desse Blog em seu E-mail









Para receber todas as atualizações através do Facebook. Basta curtir nossa FanPage.